quinta-feira, 20 de julho de 2017

Campanha na Segunda Divisão de acesso 2017

por Rafael Fernandes.

O Cruzeiro encerrou sua participação na edição de 2017 da divisão de acesso do campeonato brasiliense goleando o Capital por 4x1. A competição foi bem curta, com duas chaves de cinco equipes. Cada time jogava contra os adversários da outra chave.
Ao final de cinco rodadas, o Cruzeiro ficou em 4º lugar no grupo B, com 7 pontos ganhos (2 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. Apenas os dois melhores de cada grupo avançaram para as semi-finais. Com isso o Carcará segue na divisão de acesso para o ano que vem.

sábado, 15 de julho de 2017

Bolamense derrota Cruzeiro e fica muito perto da semifinal da Série B

Por Willian Matos -  13/07/2017, do Esportes Brasília.

Encerrando a quarta rodada da segunda divisão do Candangão, Cruzeiro e Bolamense duelaram na tarde desta quarta-feira (12), no estádio Serejão. O time inspirado na África levou a melhor e venceu por 2×0. A vitória deixa a equipe bem perto da semifinal.

Os gols da partida saíram no segundo tempo e foram marcados por Fernando e Romário. Com a vitória, o Bolamense fica em segundo lugar no Grupo A, com sete pontos, faltando apenas uma rodada para as semifinais do campeonato. A equipe só pode ser alcançada pelo Legião, que precisará reverter um saldo de sete gols negativos em relação ao Bolamense para poder se classificar.

Na próxima rodada, o Cruzeiro, que já não tem chances de se classificar às semifinais, encerra a participação na “segundinha” contra o Capital, no sábado (15), às 15h30, no estádio Bezerrão. No dia seguinte, o Bolamense recebe o Botafogo-DF no Serejão, também às 15h30.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Samambaia marca no fim e derrota Cruzeiro no Serejão

Por Willian Matos -  2 de julho de 2017, do Esportes Brasília

Pela segunda rodada da segunda divisão do Candangão 2017, Cruzeiro e Samambaia se enfrentaram no estádio Serejão, em Taguatinga. O time samambaiense dominou completamente a partida, mas sofreu para balançar a rede. Quando todos pensavam que o placar não sairia do zero, o atacante Gilvan marcou nos acréscimos e deu os três pontos para a Cobra Cipó.

O Samambaia já começou dando indícios de que seria dono do jogo. Aos dois minutos, o atacante Gilvan recebeu na direita, desceu até a linha de fundo e bateu para o gol. A bola parou na rede, mas do lado de fora.

A Cobra Cipó continuava com maior posse de bola, sem dar muitas chances do Cruzeiro. Aos 10′, o lateral Vitinho desceu em profundidade pela esquerda e cruzou no meio da área para Tarta. O camisa 10, sozinho, pegou mal na bola e mandou por cima, desperdiçando a oportunidade de abrir o placar.

Em seguida, mais oportunidades perdidas. Aos 18 minutos, Vitinho passou a bola na esquerda para o atacante Wisman. Ele gingou para cima da zaga e cruzou para Tarta, que cabeceou para fora. Dois minutos depois, foi a vez de Tarta dar um passe açucarado para Vitinho, que bateu à esquerda do goleiro Raphael.

O Cruzeiro só teve a primeira chance de gol aos 23 minutos. No lance, o Carcará trocou passes com dificuldade até Júlio César conseguir fazer cruzamento na área. A zaga do Samambaia afastou e a bola sobrou para Brayan. O atacante encheu o pé e mandou por cima, assustando o goleiro Pereira.

Dez minutos depois, o Samambaia era quem continuava arriscando, dessa vez, com Filipe. O volante mandou um ‘pombo sem asa’ do meio da rua e levou perigo a Raphael. Aos 35′, Tarta e Gilvan tabelaram na entrada da área e o camisa 10 da Cobra Cipó bateu por cima do gol. Quatro minutos depois, Brayan deu a resposta para os lados do Cruzeiro, chutando de fora da área e tirando tinta da trave samambaiense.

O primeiro tempo estava fadado a terminar com as redes intactas. Prova disso foi o gol que Wisman perdeu após cruzamento de Andrezinho. O meia do Samambaia recebeu no meio da área, sozinho, mas bateu mal na bola, mandando ela para fora.

Cruzeiro e Samambaia perderam várias chances, mas no segundo tempo a rede balançou – Foto: Willian Matos/Agência EB
Na segunda etapa, o Samambaia continuava com maior posse, mas já não tinha a mesma agressividade para atacar e sempre pecava no último passe. Quando a equipe acertou uma bola, aos 10 minutos, no passe de Andrezinho para Kelvin, o atacante saiu cara a cara com o goleiro, mas bateu à esquerda do gol.

Dois minutos depois, Brayan bobeou com a bola na entrada da própria área. Ligeiro, Andrezinho roubou e saiu frente a frente com Raphael. No duelo, o goleiro cruzeirense foi soberano e pegou o chute do lateral do Samambaia.

Aos 22 minutos, finalmente, o Samambaia marcou, mas o gol não valeu. Tarta cruzou para Wisman empurrar para o gol, em posição de impedimento. Houve reclamação por parte dos samambaienses, mas o placar continuou 0x0.

Era impressionante, mas o Samambaia não conseguia marcar o gol, mesmo com inúmeras chances criadas. Talvez por falta de sorte dos atacantes, talvez pelo bom trabalho defensivo do Cruzeiro, que já não tinha forças para atacar a Cobra Cipó. Insatisfeito com os erros do ataque, o técnico Ricardo Antônio mexeu no Samambaia e até promoveu a estreia do experiente Allan Delon.

O velho ditado de “quem não faz, leva” poderia se fazer valer na partida. No entanto, foi outro dito popular que deu a tônica do jogo: “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”. Aos 47 minutos, Allan Delon cobrou falta no travessão de Raphael, que mandou o rebote para escanteio. Na cobrança, o atacante Gilvan subiu livre e empurrou de perna esquerda para o gol, dando números finais à partida e pondo um fim na luta da Cobra Cipó em abrir o placar.

Após a partida, o meia Tarta falou sobre os desperdícios da equipe samambaiense: “nosso time está criando, só que falta a gente ter um pouco mais de paciência ali na frente do gol”, afirmou o camisa 10.

Kelvin também opinou a respeito da chuva de gols perdidos: “Tá faltando a gente acertar o último passe. Estamos pecando nisso. Hoje, especialmente, estávamos pressionados por conta da primeira rodada e acabamos no desespero, chutando de qualquer lugar. Mas a gente tá criando e tá chegando bem”, disse o atacante à Esportes Brasília.

Com o resultado, o Samambaia chega a quatro pontos e fica na segunda colocação do grupo A. Já o Cruzeiro estaciona nos três pontos e foi ultrapassado pelo Botafogo-DF, ficando só com o terceiro lugar do grupo B. O Carcará ainda pode ser ultrapassado pelo Brazlândia, que joga neste domingo (2) contra o Ceilandense.

CAMPEONATO BRASILIENSE – SEGUNDA DIVISÃO – 2ª RODADA
CRUZEIRO 0-1 SAMAMBAIA
01.07.2017 – ESTÁDIO SEREJÃO – TAGUATINGA/DF

Árbitro: Ademário Neves
Público e renda: portões fechados

Cartões amarelos:
Dedé e Kelvin (Samambaia)

Cruzeiro:
Raphael; David Brum, Augusto, Gleydson, André; Lucas Bocão, Wagner (Igor), Cristiano, Júlio César; Tiaguinho (Amilton), Brayan (Joseph);
Técnico: Robson Marinho

Samambaia:
Pereira; Andrezinho, Índio, Dedé, Vitinho (China); Filipe, Balotelli, Tarta (Allan Delon); Gilvan, Wisman e Kelvin (Victor Costa).
Técnico: Ricardo Antônio

sábado, 24 de junho de 2017

Na abertura da Série B, Cruzeiro vence Ceilandense com gol nos acréscimos

Por Rener Lopes (Esportes Brasília)

A partida entre Ceilandense e Cruzeiro abriu a segunda divisão do Campeonato Brasiliense. Além da baixa umidade do ar, registrada com 30% por volta da metade do primeiro tempo, os jogadores tiveram outro adversário: o relógio.

As equipes entraram em campo conforme o protocolo da Federação de Futebol do Distrito Federal, cinco minutos antes da bola rolar. Já a Polícia Militar chegou ao estádio Abadião apenas às 15h33.

Como de costume, a partida não pode começar sem a presença de uma ambulância. Uma viatura ABT do Corpo de Bombeiros chegou ao local às 15h53. Estando correto, o árbitro Maricleber Gois apitou o início de jogo às 15h55.

Logo aos dois minutos, quem começou ameaçando foi o Cruzeiro, treinado por Robson Marinho, uma vez que o técnico José Lopes Risada está suspenso pelo TJD/DF. Lucas Bocão recebe bom passe no campo de ataque e chuta forte, mas a bola vai por cima da meta de Leonardo. A resposta do Ceilandense veio aos cinco minutos com Ítalo, que arriscou de longe sem direção.

O time de Ceilândia tentou mais uma vez aos oito, quando Ugleizer recebeu passe pela esquerda de Ítalo, mas na hora de concluir, faltou perna e não conseguiu finalizar.

Aos 15 minutos, quem pressionou foi o Cruzeiro. Cleuton recebe pela esquerda e dá bom passe para Thiago Gomes finalizar. A bola passa raspando à trave de Leonardo e indo pela linha de fundo. O Ceilandense tentou mais uma vez aos 20 minutos. Lucas dominou pela direita, trouxe pra esquerda e chutou forte, mas o goleiro Marlon estava atento.

Com 27 minutos, Amilton recebe passe pelo meio e alcança Thiago Gomes pela direita. O camisa 10 do Cruzeiro esperou Amilton retornar no centro da grande área e rolou, mas na hora de concluir, a bola passou à esquerda do goleiro Leonardo.

Vendo a pressão, o técnico Fabiano Paula fez a primeira alteração do jogo aos 33 minutos, sacando Ugleizer e colocando Jonathan no lugar. Depois disso, o jogo perdeu em qualidade e os 45 minutos iniciais terminaram sem a rede balançar.

No intervalo de jogo, o Corpo de Bombeiros informou que não iria se responsabilizar em caso de contusão de atletas, pois não existiam médico e ambulância oficiais para atendimento. Para que a partida reiniciasse, o médico do Ceilandense, Bruno Cruz, assumiu a responsabilidade de atender os atletas com a estrutura do Corpo de Bombeiros.

Depois de 22 minutos de intervalo, a partida recomeçou. E, após tanto pressionar, foi o Cruzeiro quem abriu o placar. Aos 11 minutos, Brayan recebeu lançamento pela esquerda e tocou para Amilton dominar pelo meio, encobrir o goleiro Leonardo e marcar um golaço no Abadião.

Brayan abriu o placar no Abadião, marcando um golaço por cobertura – Foto: Rener Lopes/Agência EB
Aos 20, o Ceilandense pressionou em cobrança de falta de Rodrigo, com a bola passando perto da trave de Marlon. Com 33 minutos, Maike foi derrubado próximo à grande área. Na cobrança, o próprio Maike encheu o pé e o goleiro Marlon espalmou colocando pela linha de fundo.

Aos 38, um lance polêmico. Ítalo, do Ceilandense, foi derrubado por David na grande área e não marca penalidade máxima. Por conta do lance não marcado, o meia Maike foi reclamar com o árbitro Maricleber Gois e tomou o segundo cartão amarelo, sendo expulso de campo e deixando os donos da casa com um jogador a menos.

Na reta final, com 43 minutos, Thiago Felipe derruba Lucas na grande área e o árbitro marca penalidade máxima favorável ao Ceilandense. Na cobrança, Lucas Fernando marcou e empatou o jogo no Abadião.

Na saída de bola, Robson Marinho fez a última troca no jogo. Amilton deu lugar a Leonardo. No primeiro lance com a bola, o camisa 15 do Cruzeiro trouxe pro meio, viu a zaga aberta e encheu o pé, acertando o canto direito de Leonardo e marcando um belo gol, colocando o Cruzeiro novamente na frente e dando números finais à partida.

“Só tenho a agradecer a Deus pela oportunidade. Desde o infantil, nunca tive a chance e, na primeira oportunidade, eu fui feliz nesse chute. A nossa equipe está bem preparada e todo mundo tá fechado com o time”, ressaltou Leonardo, autor do gol da vitória do Cruzeiro.

“Nossa equipe conseguiu equilibrar o jogo, mas vacilamos e facilitamos. Futebol é isso. Agora é levantar a cabeça, pois o próximo jogo tá em cima”, disse Ítalo, do Ceilandense.

Na próxima rodada, o Ceilandense enfrenta o Brazlândia no estádio Chapadinha, em Brazlândia. Já o Cruzeiro recebe o Samambaia no estádio Serejão, em Taguatinga.

CAMPEONATO BRASILIENSE – SEGUNDA DIVISÃO – 1ª RODADA
CEILANDENSE 1-2 CRUZEIRO
24.06.2017 – ESTÁDIO ABADIÃO – CEILÂNDIA/DF

Árbitro: Maricleber Gois
Público: 64 pagantes
Renda: R$ 640,00

Cartões Amarelos:
Maike, Leonardo, Emerson (Ceilandense)
Thiago Gomes, Cris, Thiago Felipe (Cruzeiro)

Cartão Vermelho:
Maike (Ceilandense)

CEILANDENSE
Leonardo; Oswalter, Alex, Leonardo e Emerson; Igor Schimaltz (Ranyelle), Lucas, Maike e Rodrigo; Ugleizer (Jonathan) e Ítalo.
Técnico: Fabiano Paula

CRUZEIRO
Marlon; André, Augusto, Gleydson e Vitor; Cris, Amilton (Leonardo), Lucas Bocão e Thiago Gomes (Thiago Felipe); Cleuton (David) e Brayan.
Técnico interino: Robson Marinho

segunda-feira, 21 de março de 2016

Formosa vence a primeira em casa e rebaixa Cruzeiro para a Série B

Por Victor Jardim, do Esportes Brasília

Neste domingo (20), o Formosa venceu o Cruzeiro, em casa, por 1×0 e garantiu – matematicamente – a permanência na primeira divisão do Campeonato Brasiliense.

Em um jogo de muita intensidade no primeiro tempo e cadência no segundo, o Formosa dominou a equipe cruzeirense e somou os primeiros três pontos no estádio Diogão.

O Jogo
O Formosa começou a partida a mil. Imprimindo velocidade e volume de jogo, o Tsunami do Cerrado abriu o placar logo aos 14 minutos. Em um contra-ataque rápido, o meio-campo Juninho estufou a rede para o time da casa.

Continuando a pressão, o Formosa acertou o travessão minutos após o gol. Completamente dominado, o Cruzeiro praticamente não criou nenhuma oportunidade de gol no primeiro tempo. Mas mesmo pressionado, conseguiu segurar o 1×0 até o fim da primeira etapa.

No segundo tempo, o jogo caiu de produção. O Formosa ainda comandava a partida, teve chances para ampliar o placar, mas o sol forte forçou as equipes a diminuírem o ritmo. Depois do primeiro gol, a pontaria do Tsunami do Cerrado pareceu ter piorado.

Já do meio para o final do jogo, quando esquema tático já não existia por conta do cansaço, o jogo ficou mais equilibrado. Os cruzeirenses chegaram com perigo até a área do Tsunami do Cerrado, mas sem sucesso, deixando a vitória para o time goiano.

A vitória foi muito importante para o Formosa, que além de garantir a permanência na elite do futebol candango, aumentou as chances de classificação para a próxima fase do campeonato. Com o resultado positivo, a equipe chegou a 10 pontos e ganhou duas posições, ultrapassando Santa Maria e Brasília e foi para a 8ª posição. Já o Cruzeiro confirmou o rebaixamento para a segunda divisão candanga de 2017.

CAMPEONATO BRASILIENSE – 9ª RODADA
FORMOSA 1-0 CRUZEIRO/DF

Público: 783 pagantes
Renda: R$ 4.230,00
Cartões Amarelos: 
Bryan Mera (Formosa); Marlon, Rodrigo, Mateus (Cruzeiro)

FORMOSA:
Márcio Fernandes; Preto Marabá, Jean, Amaral e Brunão; André Luiz (Léo Duarte), Alex, Juninho (Diego Brito) e Igor; Fabry Caicedo e Bryan Mera (Franklin).
Técnico: Lucas Oliveira

CRUZEIRO:
Marlon (Vinícius); Klein, Caio, Augusto e Thiaguinho; Vitino, Rodrigo, Mateus e Renato; Ênio (Thiago Souza) e Handerson.
Técnico: Antônio Caputo

domingo, 6 de março de 2016

Paracatu vence Cruzeiro fora de casa e reage no Candangão

Por Rener Lopes do Clube do Esporte DF

O Cruzeiro recebeu o Paracatu na tarde deste domingo (06) pela sexta rodada do Candangão 2016 e sofreu a quinta derrota na competição.

Luizinho abriu o placar para o time mineiro, aos 15 minutos do primeiro tempo de jogo. Dois minutos depois, o carcará candango reagiu e empatou a partida com o gol marcado por Rodrigo.

Já no segundo tempo, aos 23 minutos, Elimar colocou o Paracatu na frente e deu números finais à partida.

Com a vitória, o Paracatu dá um pulo na classificação do campeonato e agora é o quinto colocado, com oito pontos. Já o Cruzeiro segue na penúltima colocação e na zona de rebaixamento, com um ponto ganho.

Na próxima rodada, o Cruzeiro recebe o Brasília no estádio Abadião. Já o Paracatu enfrenta o Ceilândia em casa, no estádio Frei Norberto.

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Com dois a menos, Sobradinho empata com o Cruzeiro

Por Victor Peres, do Clube do Esporte DF

Na tarde deste sábado (27), o Sobradinho recebeu o Cruzeiro no estádio Augustinho Lima pela quinta rodada do Candangão 2016. Se o Leão mais querido do DF esperava um jogo fácil contra o lanterna da competição, não foi isso que aconteceu.

Apesar de jogar melhor, foram os visitantes que abriram o placar, Thiago Silva, de cabeça, marcou o primeiro gol do Cruzeiro aos 40 do primeiro tempo. Mas os donos da casa correram atrás e conseguiram o empate. Lucas Victor fez o gol dos donos da casa com uma bela cobertura.

O jogo
Antes mesmo do jogo começar, o atraso de quase uma hora prejudicou a abertura dos portões para a torcida, mostrando que o jogo não seria dos mais comuns.

A partida começa com o Sobradinho jogando melhor, com a primeira chance já aos nove minutos, em um ataque puxado por Gago, pela direita do campo, mas sem conclusão. Aos 11, sai o primeiro cartão amarelo do jogo – uma cena repetida várias vezes durante os 90 minutos de partida – pois Felipe impede a saída de bola do goleiro Welder.

Ainda no primeiro tempo, um susto. Bruno, do Cruzeiro, deixou o campo com um estiramento, a ambulância chegou a ser acionada, mas o jogador não precisou ir ao hospital e assistiu ao jogo do banco de reservas.

O primeiro gol sai apenas no final do primeiro tempo. Thiago Silva, aproveitando o vacilo da defesa do Sobradinho, sobe mais que todo mundo e, entre dois zagueiros, de cabeça, empurra para as redes.

O segundo tempo começa mais equilibrado, com chances claras para os dois times e, aos 26 minutos, o zagueiro Santiago, do Sobradinho, toma o segundo amarelo (o sétimo da partida) e é expulso de campo.

Com um a menos, os donos da casa conseguiram um empate heroico, aos 35 minutos do segundo tempo. Lucas Victor recebe bola vindo do meio, avança sozinho e aproveitando a saída do goleiro, toca com muita categoria por cima do goleiro cruzeirense marcando um golaço.

Antes do final da partida, ainda teve tempo para mais duas expulsões. Renato, do Cruzeiro, e Leonardo Torres, do Sobradinho. Aos 50 minutos, Thiago Silva avança pela direita, passa pela defesa do Sobradinho e toca para Fabio, que sozinho, e de frente para o gol, tenta fazer graça e chuta de letra, mas erra miseravelmente e desperdiça, não só a última, mas a melhor chance do Cruzeiro de sair com a vitória.

Mesmo com nove jogadores e um jogador a menos, o Leão da Serra conseguiu segurar o empate e evitar um prejuízo maior. O próximo compromisso do Sobradinho será contra o Atlético Taguatinga, no domingo (6), no estádio Abadião. Já o Cruzeiro receberá o Paracatu, no mesmo dia e horário, no estádio Augustinho Lima.

CAMPEONATO BRASILIENSE – 5ª RODADA
SOBRADINHO 1-1 CRUZEIRO

Público: 369 pagantes
Renda: R$ 1.570,00
Cartões Amarelos: Dadinho, Wilker, Weberthy, Lucas Victor (Sobradinho); Fábio, Caio, Vitor Rodrigues, Pão de Queijo, Klein, Filipe, Kelvin, China, Pablo (Cruzeiro)
Cartões Vermelhos: Santiago, Leonardo Torres (Sobradinho); Renato (Cruzeiro)

SOBRADINHO:
Welder Aurora; Clayton (Douglas Santos), Santiago, Leonardo Torres e Avelar; Dadinho, Gago (Wilker), Weberthy e Jarbas; Lucas Victor e Edicarlos (Lucas Fernando).
Técnico: Elio Junior

CRUZEIRO:
Marlon; Fábio, Caio (Vitor Rodrigues), Zumba e Pão de Queijo; Renato, Klein, Filipe (Kelvin), China (Handerson) e Pablo; Thiago Silva.
Técnico: José Lopes Risada